Desabafos & DiscussõesLuiza Moura

Religião e Pandemia

Com a pandemia do covid-19 as atividades religiosas num âmbito geral estão sendo adaptadas em todo o mundo. Inicialmente assim como diversas atividades, os cultos religiosos também foram proibidos com objetivo de evitar maior disseminação da doença. Alguns meses após o início da pandemia parecia que normalizaria a situação dos cultos religiosos, tendo em vista que o Presidente Jair Bolsonaro instituiu o Decreto 10.282, que passou a enquadrar cultos religiosos como atividade essencial. Então, alguns líderes religiosos utilizaram desse decreto para abertura de seus Templos e seu pleno funcionamento, indo de encontro à luta de outros que ainda vêem um risco muito alto nesse primeiro momento. Em paralelo temos as religiões afro-brasileiras, como a umbanda e o candomblé que se posicionam em uma grande maioria de forma negativa à flexibilização do afastamento social, o que se vê na maioria dos Terreiros de Umbanda e Candomblé é um consenso comum de que a pandemia modificou toda uma ritualística em que se tratando dessas religiões onde se faz necessário o contato ou proximidade física.

Os Sacerdotes tiveram que se reinventar utilizando de ferramentas tecnológicas para continuar dando auxílio espiritual aos que mais necessitam para poder assim apoiar os que se encontram mais vulneráveis. Até que se possa ter uma maior margem de segurança vemos vários Terreiros se posicionando contra a liberação presencial nos cultos. Em contato com algumas associações de religião afro o mesmo foi confirmado. Gostaria de salientar que, independente da religião, todas são de extrema importância principalmente nesse momento onde necessitamos buscar apoio em algo que nos fortaleça e promova uma caminhada plena, então, busque auxílio espiritual sempre que necessário em seus Templos/Seguimentos Religiosos independente do meio.

Certamente as condições materiais da vida com toda sua riqueza não satisfazem todas as necessidades internas do ser humano. Prazeres e bens materiais são muito atraentes, porém superficiais a ponto de às vezes só se dar valor quando se perde. Ter uma visão lógica sobre a vida, ser equilibrado com necessidades materiais e espirituais, influencia uma caminhada mais firme e, por consequência, mais saudável. Com certeza dois dos elementos mais importantes para a saúde mental é ter objetivo e um método correto de se “levar a vida”. Alguns estudos apontam que a religião desempenha um papel relevante de orientação na vida das pessoas e, sendo assim, a religião tem uma influência direta ou indireta na saúde mental.

Valores sociais, a fé e as crenças religiosas são elementos importantes na formação da personalidade das pessoas. Também observamos perfis morais e comportamentais de uma pessoa concomitantes com suas crenças religiosas. A religião tem levado alguns experientes no assunto a atingirem novos resultados sobre os problemas de cunho psicológico. Tratamentos aprofundados para os doentes mentais e físicos, recebem hoje auxílio religioso, o que tem trazido muitas novas vertentes personalizadas. Há décadas vem sendo visto que ao utilizar a religião, pode ser reduzido o nível de depressão e distúrbios pós traumáticos em uma quantidade considerável de doentes antes isolados em alguns tratamentos tradicionais . Hoje pessoas que contam com apoio religioso em suas vidas e se “apegam a Deus”, contam com saúde física e mental diferenciadas.
O psicólogo e pesquisador Benjamín Rush, diz: “A religião e a espiritualidade têm tanta importância para a educação e saúde do espírito como o ar que nos mantém vivos”. A religião auxilia as pessoas a lidarem melhor com o significado dos acontecimentos da vida. Também ajuda as pessoas a se tornarem fortes perante as dificuldades, criando uma satisfação agradável no espírito.
Comparando vivências de pessoas que vivem em equilíbrio com a religião,  independentemente da religião com pessoas afastadas da mesma vemos uma maior incidência de doenças físicas e psicológicas nessa segunda.

Sendo assim, após todo exposto, eu hoje, com certeza e fundamentado pelos anos de estudos e pesquisas tenho tratado de forma espiritual pessoas acometidas de diversas dificuldades sendo elas de cunho social, sentimental, profissional, físico ou psicológico, principalmente nesse período de afastamento social por conta da pandemia, afirmo que muitas pessoas, ainda que por falta de conhecimento ou preconceito, perdem uma grande oportunidade de resgatar forças e expectativas há muito perdidas por não se permitirem conhecer um pouco os conceitos espirituais. Mais uma vez gostaria de reforçar que toda e qualquer religião é boa quando seguida com o coração a fim de um propósito louvável. Quero finalizar com uma pergunta: Se você soubesse que tem em suas mãos, não a solução dos problemas, mas uma ferramenta altamente eficaz para fortalecer sua resistência contra as dificuldades e caprichos da vida, você seria capaz de ultrapassar a barreira do desconhecido para utilizá-la?

(Esse texto é de Fernando Gomes, Empresário e Administrador de Empresas, 39 anos, casado, pai de uma menina de 15 anos. Sacerdote do Centro de Umbanda Ogum Cachoeira. Tarólogo e Reikiano. Nascido no Rio de Janeiro)

Participe também dessa coluna! Envie o seu texto (de desabafo ou reflexão) para o email lmsn_91@hotmail.com ou entre em contato pelo instagram @luiza.moura.ef. A sua voz precisa ser ouvida! Juntos temos mais força! Um grande abraço e sintam-se desde já acolhidos! Luiza Moura.

Mostrar mais

Luiza Moura

Luiza Moura de Souza Azevedo é Natural de Feira de Santana- BA, Enfermeira, Especialista em Saúde Pública. Psicanalista e Hipnoterapeuta. Mestranda em Psicologia e Intervenções em Saúde. Compositora e Produtora Fonográfica. Com cursos de Francês e Inglês avançados e Espanhol intermediário. Imortal da Academia de Letras do Brasil/Suíça. Acadêmica do Núcleo de Letras e Artes de Buenos Aires. Membro da Luminescence- Academia Francesa de Artes, letras e Cultura. Membro da Literarte- Associação Internacional de Escritores e Artistas. Doutora Honoris Causa em Literatura pelo Centro Sarmathiano de Altos Estudos Filosóficos e Históricos. Publicou o livro: “A pequena Flor-de-Lis, o Beija-flor e o imenso amarElo”. Instagram: @luiza.moura.ef

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
Fechar
Fechar
%d blogueiros gostam disto: