ENTREVISTASErick BernardesFALA AÍ, JUVENTUDE!HISTÓRIAS DE ARARIBOIANotíciasResenha LiteráriaRESENHAS LITERÁRIASVOCÊ ESCRITOR!

Fala Aí, Juventude! – Série: “O DESTINO COINCIDENTE” – Rafaela Azeredo

Cap. 2 - O DESTINO COINCIDENTE - Rafaela Azeredo

Capítulo 2 de “O destino Coincidente”

Helena Pov

Por Rafaela Azeredo

Eu estava andando calmamente pela floresta, pois de noite a floresta fica mais bonita, embora também sombria. Fui andando até uma árvore caída e me sentei, fiquei olhando a paisagem, enquanto ouvia o barulho da cachoeira.

Estava perdida em meus pensamentos, quando escutei ruídos de um galho se quebrando e, logo depois, o barulho de passos me deixou mais alerta, levantei e olhei em volta. Meus olhos pararam em dois outros olhos, glóbulos da cor de sangue. Vi o vulto negro com aqueles dois Rubis se aproximando de mim e, diferente do que pensei, não fiquei de maneira alguma nervosa, e sim mais calma. Fui me aproximando calmamente e ouvi algo que me deixou muito surpresa …… Helena? Helenaaaaaaaa ?

Acordei assustada como se houvesse um ser detestável em cima de mim e me balançando. Eu não acredito que foi apenas um sonho, era tudo tão real.

O que aconteceu, hein, Helena? Você estava toda agitada e com os olhos abertos, mas ainda estava dormindo — Comentou meu irmão curioso e assustado.

Eu estava sonhando, estava caminhando na floresta e …. — Tive que contar o sonho para meu irmão e ele me encarando enciumado — o que foi?

Sabe que você é só minha, né? Não vou deixar macho nenhum chegar perto da minha princesa! — Explicitou todo emburrado.

Reviro os olhos e levanto da cama.

Irmãozinho do meu coração, você pode sair do meu quarto por favorzinho? — Pergunto com uma voz estranha e com um sorriso falso.

Claro, ainda não estou preparado para ter que arrancar os meus olhos

— Fala me zoando e caminhando até a porta e, logo que ele a fecha, eu vou fazer as minhas higienes pessoais.

Desço as escadas e vou em direção da cozinha, onde encontro meu irmão e meus pais tomando café da manhã.

Muito obrigada por me esperarem, fico muito agradecida — Falo irônica e eles nem olham para a minha cara.

Sento na cadeira, logo pego os meus amores, mais conhecidos como pães de queijo. Minha rotina matinal é essa: eu acordo, meu irmão enche o meu saco, faço minhas higienes e desço para tomar café. E todos os dias eu como pão de queijo e bebo suco de laranja sem açúcar.

Termino o café, me despeço da família e vou para a faculdade. Ah, é verdade, eu me esqueci de falar da minha roupa. Coloquei uma blusa de manga branca, uma regatinha preta e um short jeans, fiz um rabo de cavalo e pronto. Prontinha!

Já na porta da faculdade, avisto minhas melhores amigas me esperando na entrada.

E vamos de mais um ano de loucuras com essas malucas.

 

 

Rafaela Azeredo tem 13 anos e é de Niterói. Há três anos, descobriu o Wattpad e começou a postar a história construída por ela. Conheça essa excelente narrativa, entre para O DESTINO COINCIDENTE

Mostrar mais

Erick Bernardes

A mesmice e a previsibilidade cotidiana estão na contramão do prazer de viver. Acredito que a rotina do homem moderno é a causadora do tédio. Por isso, sugiro que façamos algo novo sempre que pudermos: é bom surpreendermos alguém ou até presentearmos a nós mesmos com a atitude inesperada da leitura descompromissada. Importa (ao meu ver) sentirmos o gosto de “ser”; pormos uma pitadinha de sabor literário no tempero da nossa existência. Que tal uma poesia, um conto ou um romance? É esse o meu propósito, o saber por meio do sabor de que a literatura é capaz proporcionar. Como professor, escritor e palestrante tenho me dedicado a divulgar a cultura e a arte. Sou Mestre em Letras pela Faculdade de Formação de Professores da UERJ e componho para a Revista Entre Poetas e Poesias — e cujo objetivo é disseminar a arte pelo Brasil. Escrevo para o Jornal Daki: a notícia que interessa, sob a proposta de resgatar a memória da cidade sob a forma de crônicas literárias recheadas de aspectos poéticos. Além disso, tenho me dedicado com afinco a palestrar nas escolas e eventos culturais sobre o meu livro Panapaná: contos sombrios e o livro Cambada: crônicas de papa-goiabas, cujos textos buscam recontar o passado recente de forma quase fabular, valendo-me da ótica do entretenimento ficcional. Mergulhe no universo da leitura, leia as muitas histórias curiosas e divertidas escritas especialmente para você. Para quem queira entrar em contato comigo: ergalharti@hotmail.com e site: https://escritorerick.weebly.com/ ou meu celular\whatsapp: 98571-9114.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
Fechar
Fechar
%d blogueiros gostam disto: