Marcelo Motta

A MARCA DA MALDADE – IV

Uma nova saraivada de balas, atingiu o corpo de Fábio, que parecia ser o alvo de uma crise convulsiva, estremecia…

Leia mais »

EXECUÇÃO SUMÁRIA – III

Ernesto viu aquele par de olhos com tantas ou mais lágrimas das que havia no dele. Não reconheceu de quem…

Leia mais »

O FUGITIVO – II

Fábio, desesperado recomeçou a correr, temendo pelo pior. Repentinamente, havia uma turba ensandecida em seu encalço. Jovens, idosos, mulheres.  …

Leia mais »

O DIABO VESTE PRATA – I

Ernesto era um narcisista convicto, ostentava cordões e anéis de prata, apesar de ter tudo isso em ouro também...

Leia mais »

Poesia ao Pé do Ouvido – Poeta: Marcelo Motta – Poesia: O Dia do Adeus

https://www.youtube.com/watch?v=QYL2WGn26Bo

Leia mais »

ENTRE O CÉU E O INFERNO – XX

  Uma barraca de cachorro-quente se fez diante dela. Parou o carro e comeu nada mais, nada menos que sete…

Leia mais »

A FREIRA – XIX

  E saiu do carro e foi andando na direção daquele prédio em ruínas, provavelmente teria como companheiros aquela noite,…

Leia mais »

FORÇA AÉREA UM – XVIII

Um avião aparentemente comercial cruzava o espaço aéreo brasileiro quando um raio do nada atingiu em cheio sua fuselagem, isso…

Leia mais »

VISÕES DE UM CRIME – XVII

Cristina piscou os olhos e esta imagem desapareceu do nada, como se jamais nada daquilo tivesse ocorrido. Ela se viu…

Leia mais »

NUNCA MAIS… OUTRA VEZ – XVI

A estrada a sua frente a conduziria ao seu destino. Estava viva, consciente e não sofreu um único arranhão. Isso…

Leia mais »
Botão Voltar ao topo
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
Fechar
Fechar