mariângela tavares

SIMPLESMENTE MULHER

 

Tão Simples,
Tão bela,
Suspira desejos.
Segredos revela
Ao homem que é teu,
Por quem sempre zela.

Formosa.
Esbelta.
Qual virgem impura!
Um corpo tão doce!
Olhar de ternura.

Mulher Simplesmente.
Sensível.
Coerente.
Mulher tão escrava,
De um homem somente!

Teu corpo tão meigo,
Sensual,
Envolvente,
Convida ao prazer,
Qualquer indecente.

Pureza escondida.
Inocente.
Vivida.
Donzela faceira.
Carente.
Fingida.

O nome não sabe.
Família, não tem.
Mulher indecisa.
Cansada.
Vencida.
Nem nome ela tem.

Tão Frágil!
Audaz.
De corpo cansado.
Virgem de mente.
Esposa jamais.
Mulher, Simplesmente.

Mariângela Tavares

Mostrar mais

Mariângela Tavares

Sou Mariângela Tavares, natural de São Gonçalo, Rio de Janeiro, graduada em Letras pela UNIVERSO. Atualmente sou aposentada como Professora de Língua Portuguesa e Literaturas da Língua Portuguesa para Ensino Médio pela Secretaria de Estado da Educação de Minas Gerais. No momento atuo como Ativista Cultural, fazendo palestras em escolas; sou secretária da UBT (União Brasileira de Trovadores de São Gonçalo). Fui colunista do extinto Jornal Diário da Poesia e participei do Projeto Diário da Poesia (eventos) e de seu projeto Itinerante, em escolas de São Gonçalo e de cidades vizinhas. Participei de 11 coletâneas lançadas em São Gonçalo e Niterói, mas ainda não lancei o meu primeiro livro autoral. Escrevo poemas com versos livres, trovas e crônicas. E pretendo levar entretenimento e reflexão aos leitores da Revista Entre Poetas e Poesias.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Fechar
Botão Voltar ao topo
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
Fechar
Fechar
%d blogueiros gostam disto: