João Pedro

As 12 Casas #8

Oitava casa
Um lugar com ar de mistério
Uma mesa longa
E uma escorpiana à minha espera
Me oferecia romãs
Em tórridas manhãs
Quando o sol nasce e
Se esconde nas nuvens
E assim, ela se oculta
Esconde sentimentos
Emoções
Assim como um novo voo da fênix
A escorpiana estava em seu auge novamente
Resetou sua vida
Mas ela ainda sentia o passado
Eu ofereci um abraço
E um ombro pr’aquele choro acumulado
Me retribuiu com um tapa e riso forçado
Seu desejo era minha amnésia
Infelizmente, eu não sou seu gênio
Sou só mais um pecado
Sendo passageiro
E adicionando mais sentimentos no seu álbum

Mostrar mais

João Pedro

Sou um jovem de 16 anos que descobriu o amor pela poesia através da música, por influência na família e pela enorme curiosidade sobre essa arte. Neste portal, pretendo abordar assuntos em que eu me expresso bem, como o amor e a verdade. Luz para todos vocês e espero que aproveitem !

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Fechar
Botão Voltar ao topo
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
Fechar
Fechar
%d blogueiros gostam disto: