Davi Noronha

Chegada da Primavera

Quando a primavera chegar

Eu vou te levar

Para um jardim escondido

Iremos saborear

Depois iremos voar

Nas asas desse fruto proibido

Não dá pra comparar

Está em outro patamar

O seu efeito é meu preferido

Juntos nós vamos viajar

Outro planeta visitar

Contigo, nunca estou perdido

Contigo tudo está perfeito

Mas nada é perfeito

Uma hora vamos falhar

Cansado de tudo que ajeito

Mas não tem mais jeito

O jeito é tudo acabar

Escondendo os meus defeitos

Num caminho estreito

Que ninguém sabe como chegar

Como o mais sigiloso segredo

Ao lado do maior medo

Um dia parar de sonhar

Sem sonhar não escrevo

Sem o bendito trevo

Para quem eu me entrego

Nessa crise dos nervos

Na hora viro servo

Zumbi atrás de cérebro

Não te dispenso

Meu pensamento, eu disperso

De forma displicente?

Quase sempre

De forma intolerante?

Quase nunca

De forma inteligente?

Não que eu lembre

Fragmentos exorbitantes

Na mente maluca

Imagens atraentes

Na mente confusa

Momentos inexistentes

Me deixam no chão

Estrelas cadentes

Ao desejo, me induza

Memórias insistentes

Fútil imaginação

 

Gostou? Então, siga nossas redes sociais.

Facebook: Revista Entre Poetas & Poesias

Instagram: @revistaentrepoetas / @entrelivrosnaestante

Redes sociais do autor:

Instagram: @dna_mc

Twitter: @DNA_raujo

Mostrar mais

Artigos relacionados

Verifique também

Fechar
Botão Voltar ao topo
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
Fechar
Fechar
%d blogueiros gostam disto: