Myllena Louback

Na fila do pão.

Hoje, na fila do pão, me deparei com uma mulher triste, desolada. Eu, como sempre curiosa, perguntei o que havia acontecido com ela.

  Ela me olhou e se perguntou quem eu era para fazer aquele tipo de pergunta, mas mesmo assim me respondeu firmemente:

  -Um coração partido atinge as mesmas áreas do cérebro de dor física. O cérebro envia um sinal de angústia para o sistema nervoso. Eleva a pressão sanguínea e batimento cardíaco e simplesmente dá aquela dor no peito. Nunca deixe ninguém partir seu coração, é a pior coisa do mundo.

  Perguntei à moça o motivo de alguém fazer isso.

  Ela, mais uma vez, me olhou firmemente e disse:

  – Eu dei tudo de mim, me preocupei, curei ferimentos, dei carinho e atenção e o que eu recebi foi apenas ingratidão. Eu dei tudo de mim pensando que ele faria o mesmo. Eu andei em círculos pensando que ele andaria também. Se eu não tenho ele, pelo menos eu terei a mim. Ser largada não é fácil, dói o peito, dói a alma e eu simplesmente não sei o que fazer quanto a isso. Só me resta aceitar.

  Ela me disse que o amor é bom, mas tem seu preço e esse preço pode apagar sua alma, apagar seu coração. Mas ela também me disse que algum dia irá passar e que alguém melhor a fará feliz, a desenhará novamente, e que todas aquelas feridas serão saradas. Porém, as cicatrizes sempre estarão lá para você saber que a tristeza passa rápido e a alegria verdadeira vem para ficar.

  O coração, mesmo ferido, tem uma reserva de esperança de ser feliz novamente

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
Fechar
Fechar
%d blogueiros gostam disto: